Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina
Home Tecnologia Games ganham força como estratégia de marketing
Games ganham força como estratégia de marketing
Escrito por Pegn   
Seg, 30 de Julho de 2012 16:00

Game feito no BrasilEm um cenário virtual, o usuário monta uma loja, administra um negócio ou uma fazenda, vence monstros e obstáculos. Com as tarefas, soma pontos, ultrapassa fases e acumula recompensas. O roteiro é semelhante a muitos jogos do mercado – mas o propósito, neste caso, é oferecer um novo produto ou reforçar a presença de uma marca na mente do consumidor final.

Os advergames – mistura de publicidade com games – têm crescido como estratégia de marketing para as empresas que buscam uma forma alternativa para conversar com o seu consumidor final. Segundo Fred Vasconcelos, presidente da Associação Brasileira de Jogos Digitais (Abragames), os advergames e os jogos corporativos, usados para treinamento de funcionários, por exemplo, sustentaram o crescimento da indústria nacional nos últimos anos. “O segmento corporativo foi o que deu sobrevida ao mercado nacional de games, já que a produção para consoles ficou limitada”, diz.

Em 2011, o mercado nacional de games faturou cerca de R$ 482 milhões, de acordo com a Abragames – um crescimento de cerca de 10% sobre o ano anterior. A cifra representa apenas 0,4% do mercado mundial, que movimentou, no ano passado, US$ 82 bilhões. A estimativa, de acordo com Vasconcelos, é que a indústria nacional cresça 12% em 2012 e alcance de 3% a 5% do mercado mundial nos próximos dez anos.

publicidade

“Os jogos sérios, usados para treinamento, por exemplo, foram os pioneiros. Há quatro ou cinco anos, a indústria passou a desenvolver também games para redes sociais”, afirma Vasconcelos. Na PalmSoft, de Florianópolis, os advergames representaram quase a totalidade de carteira de pedidos da empresa em 2011, segundo seu sócio-fundador, Dennis Kerr Coelho.

Um desses produtos é a Loja Feliz, jogo desenvolvido para usuários do Facebook em parceria com o e-commerce PostHaus, que vende roupas femininas. Segundo Coelho, o projeto seguiu o conceito de product placement – quando o produto real é colocado no contexto do jogo. No game, os usuários podem montar combinações e comprar os itens.

“Nós tentamos colocar as peças de roupa dentro do game da forma mais real possível, para despertar o desejo de consumo no usuário”, diz. A Loja Feliz custou R$ 500 mil para ser desenvolvida e atingiu um pico de 500 mil usuários ativos por mês no ano passado.

Segundo a estimativa de Vasconcelos, da Abragames, o investimento para o desenvolvimento de um game simples varia de R$ 30 mil a R$ 60 mil. Para redes sociais, de R$ 100 a R$ 120 mil.

De acordo com o professor da Escola de Artes da Universidade Anhembi Morumbi Ricardo Alexandre Bontempo, o público de games casuais é bem diversificado – vai da classe C à A e abarca desde crianças de 6 anos até adultos de 50. Segundo Vasconcelos, a idade média do usuário é de 39 anos, e cerca de 59% do público é composto por mulheres. “O game é uma ferramenta muito poderosa para levar qualquer mensagem e também para alavancar os negócios”, diz.

Informação | PEGN

publicidade

 

Adicionar comentário

Você pode postar qualquer comentário nesta página, mas lembre-se: VOCÊ é o(a) único(a) responsável pelo que postar e seu IP será monitorado pelo nosso servidor.



Evite comentários grosseiros e termos chulos.


Código de segurança
Atualizar

Cadastre-se no DiviCity.com

Cadastrando no DiviCity.com você recebe as principais notícias da cidade, recebe as melhores ofertas e participa de promoções exclusivas.

Cadastre-se agora mesmo!

E-mail*
 
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

publicidade

Page Rank Check

 

Todos